Extensões para cabelo crespo

Há uns três anos passei pela experiência de usar extensões.  Não foi para deixar os cabelos compridos ou lisos, mas para disfarçar uma grande falha que surgiu na parte da frente da minha cabeça como resultado de um permanente afro.

O meu cabelo estava com comprimento médio e, com as quebras, a parte da frente foi reduzida a quatro centímetros.  Na época, minha cabeleireira sugeriu que colocasse extensões só na parte da frente para disfarçar o buraco, até que o cabelo crescesse alguns centímetros.

Como meu cabelo estava encaracolado por causa do permanente, escolhi uma extensão de cabelo natural que tinha o mesmo tipo de ondulação.

 

Como foi o processo:

Primeiro, a cabeleireira separou uma faixa de cabelo na parte da frente (pegando de orelha a orelha) próximo da testa. Esta faixa de cabelo tinha uma função: cobrir a parte trançada onde se costura a extensão.

Depois, foi feita uma trança rasteira (também pegando de orelha a orelha). Ela fez três fileiras de tranças, paralelas, chegando quase no topo da cabeça. Em seguida, colocou as extensões (que mais lembravam uma cortina feita de cabelos) e foi costurando a peça de cabelo por toda a trança.  

No final, a cabeleireira cortou os fios das extensões em camadas, para ficarem bem integradas ao meu cabelo.

A primeira semana foi muito estranha. Toda vez que passava a mão na cabeça sentia uns “carocinhos”.  Na hora de lavar os fios, era mais estanho ainda: não dava para passar os dedos na parte do couro cabeludo entrelaçada.

Demorou quase um mês para me adaptar, mas quando completou três meses, achei que já era hora de retirar. Meu cabelo realmente cresceu bem neste período e o buraco havia desaparecido.

Nesta foto, dá para ter idéia de como o cabelo é trançado para receber as extensões. Aqui, elas vão ser colocadas em toda a cabeça

Um exemplo de extensões com fios naturais lisos

 

O que aprendi sobre extensões que pode ajudar vocês:

– Converse com seu cabeleireiro para definir qual o look que deseja: cabelos longos e lisos, encaracolados, etc. Pense como este novo visual vai se adaptar ao seu estilo de vida.

– Cabelos sintéticos, nem pensar! Eles podem custar mais barato, mas os fios 100% naturais garantem resultado mil vezes melhor. Saiba quanto vai gastar para ter os cabelos que deseja e vá juntando o dinheiro mês a mês, se não tiver toda a quantia necessária. Vai valer a pena!

– Evite usar qualquer tipo de química nos cabelos, uma semana antes de colocar as extensões.

– Faça uma hidratação profunda antes de colocar as extensões para que o cabelo fique o mais saudável possível.

– O melhor tipo de extensão para cabelos crespos é o costurado na base trançada. Evite extensões que utilizam cola, porque quando o cabelo começa a crescer, os fios crespos quebram com facilidade.

– Quando o cabeleireiro estiver trançando seu cabelo ou costurando a extensão, certifique-se de que não está repuxando demais. Se sentir muita dor, reclame. O entrelaçamento deve ficar firme, mas confortável.

 

Manutenção no dia-a-dia

– Na hora da lavagem, principalmente se colocou extensões em toda a cabeça, o ideal é diluir o xampu e o condicionar com um pouco de água e colocar em um borrifador.  Separe o cabelo em mechas, borrife um pouco de xampu e massageie delicadamente.

 Tome cuidado redobrado na parte entre a trança e a extensão.  Depois que passar o condicionador (do mesmo modo que fez com o xampu), use pente de dentes largos para desembaraçar (faça tudo com calma, para evitar que os dentes do pente se enrosquem entre as tranças e a extensão). Enxágue bem e seque com difusor (se os fios forem encaracolados). 

– Uma das coisas que descobri é que a quantidade de leave-in usada reduz drasticamente. Se colocar demais, os fios da extensão ficam pesados, com aspecto engordurado. Quando os fios são naturalmente encaracolados, basta um pouco de leave-in para controlar o frizz.

– Evite óleos, cremes ou sprays que podem ressecar as extensões. Se você investir em um cabelo natural de qualidade, não vai precisar aplicar nenhum produto de finalização entre as lavagens.

– Não use chapinha ou babyliss; quanto menos manipular a extensão, melhor para seu cabelo natural.  O que você pode fazer é enrolar os fios úmidos com as pontas dos dedos.

– Para manter o couro cabeludo e seu cabelo natural saudáveis, uma vez por semana passe um pouco de óleo essencial de alecrim misturado com óleo de amêndoa. Estimula o couro cabeludo e ajuda o cabelo crescer.

– À medida que o cabelo vai crescendo, você vai sentir que as tranças e as extensões vão ficando frouxas (eu tinha a sensação de que os fios iam cair no meio da rua, era horrível!). Por isso, é preciso fazer ajustes a cada um mês, um mês e meio mais menos. É um custo adicional que você precisa levar em consideração.

– Você está se sentindo linda e poderosa com o cabelão, mas lembre-se de que depois de três meses o ideal é retirar todas as extensões e deixar seu cabelo natural respirar por pelo menos dois dias. 

Este procedimento é fundamental para evitar a chamada alopecia de repuxo ou tração.  O uso contínuo das extensões provoca uma tensão que causa má circulação do couro cabeludo.  Resultado: o cabelo começa a cair e você vai ficar careca como a top Naomi Campbell (quem se arrisca?)

Quando estiver sem as extensões, faça massagens no couro cabeludo para ajudar a irrigação no local.

5 Comments to “Extensões para cabelo crespo”

  1. Mariangela Miguel disse:

    Oi, Marcela

    O kanecalon é sintético, sim, e você vai encontrar com diferentes qualidades. Como é para fazer uma brincadeira para o Carnaval, pode ser uma boa alternativa. Outra alternativa divertiva são os apliques e as perucas. Vale a pena experimentar.

    Mas se quiser fazer a extensão para usar por longo tempo, o melhor é investir nos fios naturais.

  2. Ana disse:

    Obrigada, Mari!!! 😉
    Vou ler agora

  3. Marcela disse:

    Mariangela, sua liiinda!

    faz um tempo q venho acompanhando seus posts
    A DO REI ter encontrado seu blog!

    extensões era tudo que vinha na minha cabeça esses dias
    só nos pensamentos…

    e o tal do cabelo canecalon? é sintético né?
    procurei pela net mais informações e não encontrei nada bom ou confiável

    o que vc me diz deles?

    pensei em fazer pro carnaval, pq meu cabelo tá precisado viu ;D

    beeeeijos! muitíssimo obrigada pelas dicas! ^^

  4. Mariangela Miguel disse:

    Tive problema com permanente afro porque é uma química que não é indicada para o meu tipo de cabelo. Ele é perfeito para quem tem o cabelo carapinha, porque os fios não tem ondulação (não formam cachos).

    O meu cabelo chega a formar micro-cachinhos, então o ideal para mim era ter feito relaxamento e não o permanente. Como na época não sabia disso, e a cabeleireira disse que eu poderia fazer, achei que estava tudo bem. Na primeira vez, meu cabelo ficou lindo, com cachos largos, mas depois da segunda vez, os fios ficaram fracos e começaram a quebrar de forma assustadora (deixando o buraco).

    Se você que fazer o permanente, antes precisa descobrir se seu tipo de cabelo é indicado para esta química. Fiz um post sobre este assunto. Aqui está o link http://www.cabelocrespoecabelobom.com.br/blog/?p=384 .

    bjs

  5. Ana disse:

    Ebaaaaaaaaaaa!!! Bem vinda de volta! ^^
    Mto legal o post!
    Agora fiquei com medo de fazer o permanente afro… eu estou pretendendo para o meio do ano, qdo a parte natural estará mais crescida.
    Seria interessante se vc colocasse o que deu errado, Mariangela!
    Bjs!

Leave a Reply

(required)

(required)