Texturização sem química

Vi esta foto da cantora Corinne Bailey Rae e lembrei-me de uma técnica que pode ser muito útil para as meninas que estão na fase de transição: a texturização sem química.

A texturização nada mais é do que mudar o padrão de ondulação dos fios. Existem diferentes maneiras de texturizar o cabelo crespo sem usar produtos químicos: com tranças, torcidinhos, bobes, bigudinhos, etc.

Para as meninas que estão em fase de transição é um ótimo recurso para disfarçar a diferença entre a raiz crespa e as pontas alisadas. Já para quem tem cabelo crespo natural é uma boa maneira de deixar os fios mais maleáveis para fazer vários tipos de penteados.

Descobri esta técnica sozinha aos tinha 15 anos, observando as ondulações que a trança deixava nos meus fios. Sempre fazia no meu cabelo alisado para dar volume e fugir dos fios super esticados.

Como fazer:

1- Lave e condicione os cabelos

2- Desembarace bem os fios, aplique leave-in e divida o cabelo em mechas. Prenda cada mecha com um grampo para facilitar na hora de trançar o cabelo.

3- Trance cada mecha e no final de cada trança coloque um elástico (o de silicone é melhor), para evitar que a trança se desfaça. Se as mechas começarem a secar antes de trançar, borrife um pouco de água para umedecer novamente os fios. Lembre-se: quanto mais larga for a trança, maior será a ondulação.

4- Fique com o cabelo trançado pelo menos um dia, para fixar bem as ondas.

5- Na hora de desmanchar as tranças, as meninas com cabelo crespo natural podem passar nas mãos um pouco de azeite de oliva ou óleo de coco (sem exagerar na quantidade). Passe as mãos com o óleo em cada trança para evitar que o cabelo fique arrepiado (frizz).  Quem está com o cabelo alisado não precisa fazer este processo.

6- Não use pentes. Passe os dedos entre os fios para unir todas as mechas. Assim o cabelo ficará com aspecto uniforme.

7- Na hora de dormir, refaça as tranças. Se sentir que o cabelo está ressecado, passe um pouco de óleo de coco (para o crespo natural) ou leave-in (para quem tem química nos fios). Coloque um lenço de seda para evitar que os fios fiquem arrepiados.

A texturização com tranças é mais indicada para cabelos no comprimento médio ou longo. Nos cabelos muito curtos, a ondulação não aparece.

Só mais uma coisinha: a Corinne Bailey Rae tem o cabelo crespo natural e  faz a texturização com tranças. Observe como o comprimento dos fios faz toda a diferença.

8 Comments to “Texturização sem química”

  1. Karina Carmelino disse:

    Oi Mariangela, muito obrigada pelas esplicaçoes…valeu de milhões!!!!
    Chapinha é uma espressão global(acho), pq nós cá tambem usamos o mesmo nome e em outros paises tambem. A minha ideia é fazer de 6 em 6 meses apenas para abrir os caracois para ñ ficar muito armado, o profissional disse que dessa forma eu ñ preciso me preocupar. O que é que achas? Beijinhos

  2. Mariangela Miguel disse:

    Oi, Karina
    Tudo bem? A plástica capilar (também conhecida como queratinização capilar) nutre os fios e recupera as proteínas perdidas utilizando a queratina. Já a selagem capilar ou selagem térmica usa uma série de ingredientes como amônia, queratina, substâncias hidrantantes para recuperar os fios. Teoricamente, em nenhum dos dois processos é utilizado formol. A ideia é garantir um alisamento temporário sem danificar o cabelo. O que você precisa verificar é se realmente não existe formol ou outro tipo de produto químico que acabe alisando mais uma vez seu cabelo.
    Outra coisa importante: nos dois processos é utilizada a chapinha (em Portugal é esse mesmo o nome?). Como você está em processo de transição, o excesso de calor pode danificar os fios virgens. Por mais que o cabeleireiro diga que a chapinha não vai estar muito quente, o cabelo crespo é muito mais delicado do que o cabelo liso.
    Resumindo: se quiser fazer um dos dois processos verifique antes quais são os produtos utilizados. Segundo, não é um tratamento para ser feito toda semana, no mínimo a cada 15 dias e olhe lá.
    Sei que a fase de transição é uma das etapas mais difíceis, especialmente quando o cabelo alisado está comprido. Mas tenha paciência, Karina. Você não precisa fazer nada com pressa, ok? Sempre vai aparecer algum tipo de tratamento que, num primeiro momento, parece maravilhoso. O que você precisa pensar é o que este tratamento fará com seu cabelo a médio e longo prazo, porque na primeira vez tudo funciona; na segunda, terceira…quinta vez que aplica o produto é quando aparecem os problemas.
    Deu para esclarecer ou ainda ficou alguma dúvida?
    Bjs!

  3. Karina Carmelino disse:

    Oi Mariangela, tudo bem? eu preciso urgente da tua ajuda!!!
    eu estou em transição p cabelo natural, mas descobri agora a selagem capilar e plastica capilar, diz-se que esses 2 procedimentos servem apenas para tratar o cabelo e diminuem o frizz e volume. voce me aconselha a fazer? qual das duas? beijinhos e espero por uma resposta rapida antes q cometa uma loucuraaaaaaaaaa… Please

  4. Mariangela Miguel disse:

    Oi, Rafaela
    O óleo de coco líquido e o solidificado é o mesmo. É que quando está muito quente, ele fica líquido. E quando está frio, ele endurece. Provavelmente, você foi compar o óleo em um dia bem quente. O que você pode fazer é separar um pouquinho, deixar alguns minutos na geladeira para que ele se solidifique. Eu também gosto de usar o óleo de coco quando está mais sólido.
    bjs e muita luz para você também!

  5. Rafaela Cordeiro disse:

    Olá Mariangela, tudo bem? Espero que sim!

    Mariangela muito legal este post, mas minha dúvida nem é sobre ele, é sobre a hidratação com óleo de coco, da Copra.

    Gostaria de saber onde encontro o óleo de coco solidificado da Copra, pois no site só tem o líquido mesmo! Por favor! Para mim fica mais prático a hidratação com ele solidificado!

    Obrigada desde já…

    Muita Luz em seus caminhos!

  6. Priscila disse:

    Muito legal a dica!

    Descobri sem querer que a trança ajuda mesmo a fazer esta texturização.

    Estou na transição da progressiva para o cabelo natural e comecei a fazer tranças só para domar um pouquinho, mas no fim acabou ajudando a dar um formato bem legal e natural!

    Parabéns pelo blog!!

  7. Mariangela Miguel disse:

    Oi, Letícia

    Recomendo o óleo de coco e o azeite para a hidratação, mas para passar todos os dias, mesmo que seu cabelo tenha um relaxamento leve, não é muito indicado. Isto porque, como a química muda a textura do fio, o óleo pode deixar o cabelo com aspecto pesado. O que vai fazer com que você aumente o número de lavagens, o que pode ressecar ainda mais seu cabelo. Além disso, o cabelo relaxado ou alisado absorve o produto de uma forma diferente do cabelo crespo. Se quiser passar um pouquinho nas pontas, tudo bem. Mas é preciso que seja pouquinho mesmo. E use um leave-in de boa qualidade.
    Abs!

  8. Letícia disse:

    Achei muito interessante a dica! Mas por que você não recomenda o óleo para quem tem cabelo com química? Eu tenho um relaxamento leve e pelo menos para hidratação o óleo de coco e principalmente de oliva funciona super bem…

Leave a Reply

(obrigatório)

(obrigatório)