Como controlar os fios arrepiados

Você pode não acreditar, mas os fios arrepiados (ou frizz) existem desde que existe o cabelo crespo. Isto acontece porque o formato dos fios, em espiral ou zigue-zague, dificulta o processo de hidratação natural dos crespinhos da raiz às pontas.

O resultado nós conhecemos muito bem: o ressecamento dos fios. E é justamente nos cabelos ressecados ou danificados (fios quebrados ou com pontas duplas), que ocorre o frizz.  Por quê?

A cutícula, uma espécie de “pele” que cobre toda a extensão do fio, é formada por uma série de escamas sobrepostas que protegem a estrutura capilar. Quando o cabelo está danificado, as escamas da cutícula se erguem (ou como alguns cabeleireiros dizem “ficam abertas”) provocando o arrepiado.  

Cutícula capilar saudável

Cutícula capilar danificada

O que mais pode provocar o frizz?

- Umidade: Tenho que dizer que a umidade ama cabelo ressecado, quanto mais ressecado estiver seu cabelo, mais a umidade irá danificá-lo.  A umidade nada mais é do que minúsculas gotículas de água na atmosfera, ou seja, é quando o ar está impregnado de vapor de água. Quando esta umidade entra em contato com a superfície ressecada do fio (as cutículas abertas) o resultado é o frizz.

- Excesso de xampu: Lavar os cabelos  todos os dias ou passar xampu em excesso provoca o ressecamento dos fios. Se o cabelo crespo já tem tendência ao ressecamento, você pode imaginar o que a lavagem excessiva pode fazer. Por isso, modere na quantidade de xampu e lave os cabelos crespos no máximo duas vezes por semana. E sempre que lavar, hidratação profunda para recuperar a umidade dos fios.

- Química: quem tem cabelo alisado, relaxado ou com tintura também tem grande probabilidade de ter frizz. Os tratamentos químicos abrem a cutícula capilar provocando o ressecamento e a quebra dos fios e, como conseqüência, o arrepiado.

- Chapinha, secador e babyliss: o calor em excesso desgasta a cutícula, deixando os fios ressecados e desidratados.

- Falta de um bom corte: quando seu cabelo está hidratado e mesmo assim os fios arrepiados insistem em aparecer, isto pode ser sinal de que chegou a hora de aparar os fios ou dar um bom corte.  Lembre-se: pontas duplas e ressecadas também provocam frizz.

- Passar as mãos toda hora nos cabelos: muitas meninas tem o hábito de ficar torcendo, esticando e alisando os crespinhos. Se você quer evitar o frizz, e fios embaraçados, mantenha as mãos longe dos cabelos, especialmente depois que umedeceu e passou o leave-in.  

O frizz sob controle

- Hidratação sempre: condicionadores e máscaras hidratantes ajudam a fechar as cutículas e ainda nutrem os fios. (A máscara intensiva da linha Natura Plant garante bons resultados).

- A escolha certa do xampu: os melhores xampus para cabelos crespos naturais e os alisados ou relaxados são os produtos para cabelos quimicamente tratados. Um detalhe importante: use mais o xampu no couro cabeludo do que nos fios. E o condicionador aplique nas pontas, e não no couro cabeludo. (Gosto muito dos xampus da Avlon e da Pantene)

- Evite toalha de algodão: o melhor é usar a toalha de microfibra ou papel toalha.

- Use lenço de seda: as fronhas de algodão absorvem a oleosidade natural dos fios. Se você mora em uma região que faz muito calor, e acha que o lenço vai esquentar demais sua cabeça, coloque o lenço de seda sobre o travesseiro, por cima da fronha.    

- Reduza o uso do secador ou chapinha: quanto tiver que usá-los, proteja o cabelo com produtos termoativados.

- Silicone, serum e pomadas: elas ajudam a controlar o frizz, mas devem ser usadas com muita moderação. Lembre-se de que estes produtos não hidratam o cabelo, apenas criam uma camada que dá brilho e controla o arrepiado. O ideal é aplicá-los depois do leave-in. (Recentemente experimentei o Secret Weapon do John Frieda, dá para aplicá-lo no cabelo úmido ou seco).

- Penteie os cabelos com delicadeza: cabelos crespos devem ser penteados e desembaraçados úmidos, nunca a seco. Assim você evita a quebra dos fios.

Creme modelador de cachos

 

A Karina Carmelino perguntou qual a diferença entre o modelador de cachos e o leave-in.  Como sei que este assunto interessa a todas as meninas, achei que valia a pena fazer um post.

Para saber mais detalhes sobre este tipo de creme, conversei com Delane D’Azevedo, gerente de produtos na área de transformação e coloração da Niely. Abaixo segue o nosso bate papo.

Blog: Qual a diferença entre creme modelador de cachos e leave-in?

Delane: O modelador de cachos possui uma fórmula mais aprimorada, mais concentrada, que tem como objetivo reduzir o volume, dar mais brilho e controlar o frizz.

Com isso os cachos ficam mais definidos e, como o próprio nome do produto já diz, mais modelados. Proporcionando mais beleza aos cachos e valorizando sua forma.   

Já o leave-in é um produto mais leve, indicado para quem possui cabelos lisos com volume ou ondulados com volume. Pois não tem o poder de modelar os cachos.

Blog: Isto quer dizer que o creme modelador de cachos é mais indicado para cabelos crespos do que o leave-in? 

Delane: Isso depende do que a consumidora de cabelos crespos quer. Se ela deseja reduzir bem o volume dos cabelos, o leave-in não lhe atenderá. Mas se deseja apenas desembaraçar, dar brilho e manter os cabelos comportados em relação aos fios arrepiados, o indicado é o leave-in. 

 Blog: Qual a forma correta de utilizar o creme modelador de cachos? Qual a quantidade adequada?

Delane: A forma correta de utilizar no dia-a-dia é lavar sempre os cabelos com o xampu e condicionador, e logo após aplicar o produto sem enxágue, seja ele modelador ou leave-in.

É muito importante que os cabelos estejam sempre limpos para aplicar o produto sem enxágue, pois se o cabelo não estiver limpo, o acúmulo de produtos (o famoso efeito build up) poderá causar caspa e oleosidade excessiva aos cabelos.

Em relação à quantidade, normalmente os cabelos com cachos necessitam de uma quantidade superior a uma moeda de um real.

Blog: Como o creme modelador de cachos atua no cabelo e por que o produto consegue enrolar ou acentuar o formato dos fios?

Delane: O produto consegue modelar os cachos por conter em sua fórmula uma mistura de matérias-primas específicas com o objetivo de moldar os fios, como o silicone e o hidroxietilcelulose (dá densidade aos líquidos e facilita o penteado).

Blog: Tem leitoras que usam o creme modelador de cachos e em seguida passam silicone. Isto realmente é necessário?

 Delane: Sim. Para os cabelos extremamente ressecados e com muito frizz, que são características bem particulares de quem possui cabelos crespos e cacheados, o silicone auxilia na questão do brilho e na redução de frizz.

O cuidado que se deve tomar é em relação à quantidade e o excesso de aplicações durante o dia, para não deixar o cabelo com aspecto “pesado”, oleoso e sujo.

 Blog: Na hora de comprar o creme modelador de cachos, o que devemos prestar atenção na fórmula para saber se o produto realmente é bom?

Delane: As fórmulas normalmente necessitam dos ativos de tratamento, tais como aloe vera, manteiga de karité, cupuaçu, dentre outros. A consumidora deve estar atenta a esses ativos, além da marca. 

Blog: O creme modelador de cachos é mais indicado para quem tem química no cabelo ou pode ser usado em cabelos crespos naturais?

Como este produto não possui o poder de transformar o fio quimicamente, ele pode ser usado por qualquer cabelo que tenha a necessidade de modelar e domar os cachos, sejam eles tratados quimicamente ou naturais. 

————————————————-

Antes de finalizar, gostaria de reforçar o que Delane disse sobre a quantidade certa de modelador para usar no dia-a-dia. Cuidado para não exagerar porque este tipo de creme, por ser mais concentrado, realmente deixa o cabelo oleoso e pesado.

Como quem tem cabelo crespo não lava os fios todos os dias, o creme vai acumular demais nos cabelos. Portanto, não é preciso passar a mesma quantidade diariamente.  Você pode apenas usar o produto nas áreas em que seu cabelo estiver mais ressecado.

Como meu cabelo ainda está curto, não tenho usado cremes modeladores de cachos porque realmente reduzem o volume.  Mas as meninas que não gostam de cabelos muitos volumosos, podem se beneficiar com uso do produto.

Quem tem cabelo relaxado ou com permanente afro deve redobrar o cuidado na hora de aplicar o produto. Passe o creme aos poucos para não deixar o cabelo emplastrado.  Não é preciso passar todos os dias. Você pode umedecer o cabelo com água e modelar os fios com as mãos.

Para saber qual é o creme certo para seu cabelo, o melhor jeito é experimentar.  Quando usava modelador de cachos, cheguei a experimentar dos mais baratos aos mais caros (Pantene, Seda, Lanza), mas meu cabelo gostava muito dos da Natuhair.

Criança e química não combinam

Tenho recebido emails de crianças que já usam química com 10, 11 anos de idade, reclamando do cabelo seco e danificado. Há poucos dias, recebi outro email de uma mãe que contou que alisa o cabelo da filha de quatro anos.

Diante desta situação, achei importante esclarecer algumas questões sobre química e crianças.

Embora a maioria das meninas sonhe, desde cedo, com os cabelos lisos e brilhantes que veem nas novelas e comerciais de TV, é bom lembrar que crianças só podem fazer algum tipo de tratamento químico depois dos 12 anos de idade.

Qualquer salão sério e responsável respeita esta “lei”, mesmo que a mãe insista dizendo que se responsabiliza.

Os produtos usados para relaxar ou alisar contêm ingredientes que podem causar danos irreparáveis no couro cabeludo e no folículo capilar. Por isso a química não é recomendada antes dos 12 anos.

Sei que algumas mães vão dizer que elas é que pedem, que as meninas preferem o cabelo liso ou que na escola todas as amiguinhas dela fizeram chapinha.

Sei também que é difícil lidar com a choradeira, os beicinhos e as birras das meninas. Mas acho fundamental que a mãe converse com a filha e explique, numa linguagem que a criança possa entender, que o cabelo crespo dela é especial e que aprender a lidar com ele pode ser muito divertido.

Acredito que a criança precisa aprender a cuidar e a gostar do cabelo antes de pensar em alisá-lo. E a mãe tem um papel essencial nesse processo de descobrir que “o meu cabelo crespo é tão bonito quanto o cabelo liso”.

É verdade que muitas mães sentem dificuldade em lidar com o cabelo crespo da filha, mas isso pode ser uma boa oportunidade para descobrir novas maneiras de deixar a menina mais bonita. É um gesto que vai reforçar cada vez mais o laço de afeto entre mãe e filha.

Quando for lavar, condicionar ou desembaraçar o cabelinho dela, nunca diga que tem cabelo demais, que é difícil para penteá-lo, nem deixe transparecer nenhuma emoção negativa. Faça tudo de modo leve e divertido, para que ela não crie rejeição ao próprio cabelo. Isso é muito importante para a formação da autoestima da criança.

Dicas para desembaraçar o cabelo crespo

Sei que muitas meninas já sabem como manter seus crespinhos desembaraçados e livres de nós. Mas decidi fazer este post depois que vi uma das minhas irmãs tentando dar uma “organizada” num enorme emaranhado de fios. Como queria fazer algumas “experiências” no cabelo dela, concordei em desembaraçá-lo.  

O cabelo crespo embaraça facilmente por causa do formato dos fios (alguns tem forma de espiral, outros de ziguezague). Estes fios vão entrelaçando-se uns aos outros, até formar um emaranhado.

Quando o cabelo crespo natural está curto, é mais fácil desembaraçá-lo, mas conforme vai crescendo (no comprimento e no volume), é preciso tomar muito cuidado para que durante o processo os fios não se quebrem.

Uma das maiores agressões que você pode fazer com seu cabelo é tentar desembaraçá-lo quando estiver seco. Por isso, umedeça-o muito bem antes de começar o processo.

Sempre desembaraço meu cabelo durante as lavagens. Depois de passar o xampu e retirar todas as impurezas, passo um pouco de condicionador e divido o cabelo em oito mechas (você pode dividir em mais partes se quiser).

Em cada mecha faço o seguinte: repasso mais condicionador e passo primeiro os dedos para soltar bem os fios. Em seguida, penteio várias vezes com um pente de dentes largos. Quando sinto que o pente desliza da raiz às pontas facilmente, passo um pente com dentes um pouco mais estreitos.

Repito esta operação em todas as mechas.  Nunca puxe com força os fios. Se tiver nós nas pontas, coloque mais condicionador nesta região e com os dedos vá desfazendo o nó, e passe o pente em seguida.

Conforme vai penteando o cabelo, você vai notar que o pente vai ficar cheio de fios. Não se assuste.  Lembre-se de que está removendo os fios que caíram naturalmente durante a semana.

Depois que desembaracei as mechas, penteio todo o cabelo em uma mesma direção, enxáguo, retiro um pouco do excesso da água e passo leave-in.

Quando faço hidratação mais profunda, prefiro desembaraçar minutos antes de retirar a máscara.

O segredo de um cabelo perfeito

Oprah Winfrey e Andre Walker

No site da O Magazine, revista da apresentadora Oprah Winfrey, li uma pequena entrevista com o cabeleireiro americano Andre Walker. Além de ser um dos profissionais mais respeitados dos Estados Unidos, ele cuida do cabelo da Oprah há mais de 25 anos.

A apresentadora faz questão de afirmar que graças aos cuidados de Andre, ela conseguiu manter seu cabelo saudável após tantos anos de secador, chapinha, e extensões.

As dicas do cabeleireiro são úteis para as meninas que tratam o cabelo com química e gostam de manter os fios super lisos.

OM: Quais são as três coisas que devemos fazer para ter um cabelo bonito?

Andre: Hidratar. Hidratar. Hidratar. Mesmo que você ache que não precise, passe condicionador toda vez que lavar os cabelos e aplique uma máscara bem cremosa uma vez por semana. Recuperar a umidade dos fios é essencial para ajudar a reparar pontas secas, além de dar brilho.  

OM: E o que nunca devemos fazer?

Andre: Não acredito que você possa fazer dois tratamentos químicos de uma vez e ainda ter um cabelo saudável.  Se estou relaxando o cabelo, não uso tintura. E se pinto o cabelo, não relaxo.

Como o calor também é muito prejudicial aos fios, tento não usar secador ou chapinha no cabelo da Oprah mais do que três vezes por semana. Ultimamente, para diminuir o uso do secador, tenho feito rabo-de-cavalo. Um rabo de cavalo no alto da cabeça pode ser muito elegante.

Diferença entre leave-in e creme para pentear

Algumas meninas perguntaram a diferença entre leave-in e creme para pentear (ou condicionador sem enxágue). Na verdade, não existe diferença alguma. É o mesmo produto com nomes diferentes: um em inglês e outro em português.

O leave-in foi lançado no final dos anos de 1990 e considero uma das invenções de maior impacto para o segmento de cabelos étnicos.  Antes do leave-in o que nos restava? Pomadas pesadas e ceras a base de petróleo que deixavam o cabelo gorduroso.

Alguém se lembra do Óleo de Lavanda Bourbon? Pois era o que eu usava. Passava nos cabelos após a lavagem, ou antes de passar a chapinha. Deixava um cheiro maravilhoso nos fios, mas era a única alternativa (sei que a Ikesaki ainda vende este óleo).

O que o leave-in tem de bom?

- É um produto que altera a aparência do cabelo crespo, deixando-o muito mais maleável

- Controla o ressecamento dos fios, devolvendo oleosidade natural perdida entre as lavagens

- Nutre e revitaliza cabelos danificados, porque contem proteínas, vitaminas, extratos de frutas e óleos essenciais

- Protege os fios contra os danos do meio ambiente

- Deixa o cabelo mais fácil de desembaraçar

- E o melhor de tudo: possibilita que nosso crespinho natural fique solto, com os cachos definidos e volume na medida certa!

Existe uma grande variedade do produto no mercado, e você pode encontrá-lo com diferentes consistências – de cremosa a líquida.

O segredo do leave-in é descobrir a consistência certa para seu cabelo e a qual a quantidade que deve usar todos os dias (portanto, não tenha medo de experimentar vários produtos).

Além disso, analise os ingredientes contidos na fórmula. Sempre dou preferência aos que contém maior quantidade de produtos naturais como óleos de abacate, jojoba, coco, vitaminas A e E, óleos essenciais e queratina.

Já experimentei as versões líquidas, mas não deram certo. Para meu cabelo, o mais indicado são os de consistência cremosa.

Cuidados

Como o leave-in forma uma película protetora ao redor dos fios, é bom evitar o contato do creme com o couro cabeludo, para não provocar o aumento de sebo.

Quem tem cabelo crespo natural, pode aplicá-lo em toda a extensão do fio, uma vez que é um tipo de cabelo que fica mais ressecado.

Se seu cabelo está com química, cuidado com os de consistência muito cremosa, que podem deixar os fios oleosos.

As meninas que estão na fase de transição da química para o crespo natural talvez precisem usar dois tipos de leave-in: um para atender as necessidades da parte crespa, e outro para a parte com a química.

Quando for passar o produto na parte da frente do cabelo, tome cuidado para não deixar resíduo do creme na testa (isto também vale para silicone, pomadas, óleos).

Esta região pode ficar com excesso de oleosidade e, com isso, vão aparecer espinhas. Para reduzir este risco, depois de usar o leave-in, passo loção adstringente (uso o Deep Clean da Neutrogena) com um pedaço de algodão, retirando qualquer restinho do produto que tenha ficado na minha testa.  Depois passo o filtro solar e hidratante.    

Mais uma coisa: umedeça sempre o cabelo antes de passar o leave-in.  Esta é a melhor forma de garantir todos os benefícios do produto.

Uma questão de brilho

Uma das coisas que mais estranhei quando parei com a química e assumi meus crespinhos naturais foi que meu cabelo não brilhava mais.  Passava muito silicone, na esperança de que pudesse devolver aos meus fios algo que havia perdido.

Depois de alguns meses, e conforme meu cabelo ia crescendo, comecei a entender todas as particularidades do cabelo crespo natural. Uma delas é que ele jamais terá o mesmo brilho de um cabelo naturalmente liso ou com química.

O motivo é bem simples: o formato dos fios impede que a luz reflita de forma intensa (é só lembrar da imagem de um cabelo liso ao sol para entender o que estou dizendo).

Em vez de pensar no brilho, descobri que a minha principal preocupação deveria ser manter meu cabelo saudável. Parei de usar pomadas e silicones (que em excesso danificam o bulbo capilar) e investi nos benefícios dos óleos vegetais.

Sem dúvida, são os melhores amigos dos cabelos crespos naturais.  Além de serem excelentes hidratantes, ainda garantem um brilho saudável.  Gosto muito dos óleos de abacate, castanha-do-pará, coco, oliva e jojoba.

Uso estes óleos de duas formas: passo um pouco nos cabelos antes de dormir ou de manhã (após umedecer os fios com água, passo uma pequena quantidade, o equivalente a uma moeda de dez centavos, e em seguida passo o leave-in).

Na hora de comprar o óleo, certifique-se de que não contem mistura de óleos refinados e que foi prensado a frio (processo de extração que garante a preservação de todos os nutrientes).

Gosto muito dos óleos da WNF e os da Naturais da Amazônia.

Extensões para cabelo crespo

Há uns três anos passei pela experiência de usar extensões.  Não foi para deixar os cabelos compridos ou lisos, mas para disfarçar uma grande falha que surgiu na parte da frente da minha cabeça como resultado de um permanente afro.

O meu cabelo estava com comprimento médio e, com as quebras, a parte da frente foi reduzida a quatro centímetros.  Na época, minha cabeleireira sugeriu que colocasse extensões só na parte da frente para disfarçar o buraco, até que o cabelo crescesse alguns centímetros.

Como meu cabelo estava encaracolado por causa do permanente, escolhi uma extensão de cabelo natural que tinha o mesmo tipo de ondulação.

 

Como foi o processo:

Primeiro, a cabeleireira separou uma faixa de cabelo na parte da frente (pegando de orelha a orelha) próximo da testa. Esta faixa de cabelo tinha uma função: cobrir a parte trançada onde se costura a extensão.

Depois, foi feita uma trança rasteira (também pegando de orelha a orelha). Ela fez três fileiras de tranças, paralelas, chegando quase no topo da cabeça. Em seguida, colocou as extensões (que mais lembravam uma cortina feita de cabelos) e foi costurando a peça de cabelo por toda a trança.  

No final, a cabeleireira cortou os fios das extensões em camadas, para ficarem bem integradas ao meu cabelo.

A primeira semana foi muito estranha. Toda vez que passava a mão na cabeça sentia uns “carocinhos”.  Na hora de lavar os fios, era mais estanho ainda: não dava para passar os dedos na parte do couro cabeludo entrelaçada.

Demorou quase um mês para me adaptar, mas quando completou três meses, achei que já era hora de retirar. Meu cabelo realmente cresceu bem neste período e o buraco havia desaparecido.

Nesta foto, dá para ter idéia de como o cabelo é trançado para receber as extensões. Aqui, elas vão ser colocadas em toda a cabeça

Um exemplo de extensões com fios naturais lisos

 

O que aprendi sobre extensões que pode ajudar vocês:

- Converse com seu cabeleireiro para definir qual o look que deseja: cabelos longos e lisos, encaracolados, etc. Pense como este novo visual vai se adaptar ao seu estilo de vida.

- Cabelos sintéticos, nem pensar! Eles podem custar mais barato, mas os fios 100% naturais garantem resultado mil vezes melhor. Saiba quanto vai gastar para ter os cabelos que deseja e vá juntando o dinheiro mês a mês, se não tiver toda a quantia necessária. Vai valer a pena!

- Evite usar qualquer tipo de química nos cabelos, uma semana antes de colocar as extensões.

- Faça uma hidratação profunda antes de colocar as extensões para que o cabelo fique o mais saudável possível.

- O melhor tipo de extensão para cabelos crespos é o costurado na base trançada. Evite extensões que utilizam cola, porque quando o cabelo começa a crescer, os fios crespos quebram com facilidade.

- Quando o cabeleireiro estiver trançando seu cabelo ou costurando a extensão, certifique-se de que não está repuxando demais. Se sentir muita dor, reclame. O entrelaçamento deve ficar firme, mas confortável.

 

Manutenção no dia-a-dia

- Na hora da lavagem, principalmente se colocou extensões em toda a cabeça, o ideal é diluir o xampu e o condicionar com um pouco de água e colocar em um borrifador.  Separe o cabelo em mechas, borrife um pouco de xampu e massageie delicadamente.

 Tome cuidado redobrado na parte entre a trança e a extensão.  Depois que passar o condicionador (do mesmo modo que fez com o xampu), use pente de dentes largos para desembaraçar (faça tudo com calma, para evitar que os dentes do pente se enrosquem entre as tranças e a extensão). Enxágue bem e seque com difusor (se os fios forem encaracolados). 

- Uma das coisas que descobri é que a quantidade de leave-in usada reduz drasticamente. Se colocar demais, os fios da extensão ficam pesados, com aspecto engordurado. Quando os fios são naturalmente encaracolados, basta um pouco de leave-in para controlar o frizz.

- Evite óleos, cremes ou sprays que podem ressecar as extensões. Se você investir em um cabelo natural de qualidade, não vai precisar aplicar nenhum produto de finalização entre as lavagens.

- Não use chapinha ou babyliss; quanto menos manipular a extensão, melhor para seu cabelo natural.  O que você pode fazer é enrolar os fios úmidos com as pontas dos dedos.

- Para manter o couro cabeludo e seu cabelo natural saudáveis, uma vez por semana passe um pouco de óleo essencial de alecrim misturado com óleo de amêndoa. Estimula o couro cabeludo e ajuda o cabelo crescer.

- À medida que o cabelo vai crescendo, você vai sentir que as tranças e as extensões vão ficando frouxas (eu tinha a sensação de que os fios iam cair no meio da rua, era horrível!). Por isso, é preciso fazer ajustes a cada um mês, um mês e meio mais menos. É um custo adicional que você precisa levar em consideração.

- Você está se sentindo linda e poderosa com o cabelão, mas lembre-se de que depois de três meses o ideal é retirar todas as extensões e deixar seu cabelo natural respirar por pelo menos dois dias. 

Este procedimento é fundamental para evitar a chamada alopecia de repuxo ou tração.  O uso contínuo das extensões provoca uma tensão que causa má circulação do couro cabeludo.  Resultado: o cabelo começa a cair e você vai ficar careca como a top Naomi Campbell (quem se arrisca?)

Quando estiver sem as extensões, faça massagens no couro cabeludo para ajudar a irrigação no local.

Corte assimétrico

Sempre fui fã de cortes assimétricos por dois motivos: eles dão um visual moderno/sofisticado e são ótimos para harmonizar ou suavizar alguns traços do rosto.

Embora seja muito comum fazer este corte em cabelos lisos ou alisados, quem tem cabelo crespo também pode aderir a este estilo.  

Existem vários tipos de cortes assimétricos, desde os mais radicais, em que uma das laterais é raspada (muito comum nos anos 80 e que voltou com força em 2010) ou os assimétricos suaves, que são mais compridos de um lado e vão gradualmente diminuindo até chegar ao lado oposto.

Quem não quiser ser muito radical pode usar apenas uma franja cortada em diagonal (como franja e cabelo crespo não combinam, esta versão é indicada para quem tem cabelo alisado).

Mais uma coisa: como a graça do corte está justamente nos ângulos criados pela assimetria, quando o cabelo começa crescer é preciso aparar os fios. Isto implica que você terá que ir mais vezes ao salão para que o corte fique impecável.

Juliana Alves optou por um corte assimétrico bem suave para viver a Clotilde de Ti-ti-ti

A cantora Cassie aderiu a versão mais radical

A cantora Fantasia mostra como o cabelo relaxado pode ganhar novos contornos com o corte assimétrico

Este assimétrico no cabelo crespíssimo faz uma homenagem à cantora Grace Jones. Veja a capa do disco que a cantora lançou em 1985:

Falando em Grace Jones, enquanto Lagy Gaga ainda nem existia, ela já arrasava com seu corte de cabelo andrógino e visual cheio de atitude. Confira o video em que a cantora aparece com visual mais comportado, no melhor estilo tango!

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=3DGhCqoLPr0[/youtube]

Penteados para o réveillon

Você ainda não sabe o que vai fazer com seu cabelo para o réveillon? A Ritinha do Studio W sugere dois penteados que podem ser feitos em menos de 10 minutos. E o melhor, eles são  muito versáteis: podem ser usados na praia ou na cidade.

Outra vantagem, como o cabelo fica semipreso, depois da meia-noite você poderá dançar à vontade e ficar impecável até o fim da festa.  Estes penteados são para quem tem cabelo no comprimento médio ou longo.

Nesta versão, a lateral ganha mechas torcidas

Para finalizar, é só colocar uma presilha com pedrarias

Para fazer este penteado semipreso, umedeça um pouco o cabelo e passe leave-in. Em seguida, vá puxando o cabelo para a lateral e prendendo com grampos.

Para dar um ar de festa, coloque uma presilha com pedras e cristais

Na parte da frente, faça uma trança embutida (se não souber, faça uma trança simples que vai dar o mesmo efeito) e prenda-a na lateral com um  grampo (tome o cuidado de deixá-lo bem escondido).  E você está pronta para a festa!

Antes de finalizar o post, quero deixar mais uma inspiração para quem tem cabelos longos.  A cantora Alicia Keys é mestra em mudar o visual, sempre explorando penteados com pegada afro. Veja como um rabo-de-cavalo feito no cabelo crespo pode criar um visual incrível!

Ouça a música e curta o visual

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=UvjuEsfdiT4[/youtube]