Óleo de coco

Algumas meninas pediram para falar sobre o óleo de coco. E vocês sabem como fico animada quando o assunto é óleo vegetal.

Por ser rico em vitamina E e ácidos graxos, o óleo de coco fortalece e hidrata profundamente os fios (é um dos poucos óleos que consegue penetrar na cutícula do cabelo).

Quando for comprá-lo, certifique-se de que é virgem, ou seja, foi extraído sem nenhum processo de refinamento e não foi misturado com outro tipo de óleo. Na embalagem deve estar escrito “prensado a frio”.

Outro detalhe importante: experimente o óleo antes de usá-lo. O óleo virgem deve ter o sabor e o aroma do coco. Se sentir algum amargor ou se o cheiro não for agradável, é sinal de que o óleo está rançoso. Neste caso, troque o óleo no estabelecimento onde comprou.

Dependendo da região que você mora, o óleo de coco pode estar solidificado; fica branquinho, parecido com a banha. Isto ocorre porque ele endurece em temperaturas abaixo de 22 graus (acho mais gostoso usá-lo quando está assim, porque fica parecido com um creme).

Óleo de coco solidificado

Como uso o óleo

O óleo de coco é um dos meus preferidos, junto com o de oliva e o de abacate, para hidratar os crespinhos naturais. A diferença é que com o uso constante, percebi que o óleo de oliva dá um efeito incrível quando usado quente (como expliquei neste post aqui).  Já o óleo de coco funciona muito bem para passar todo dia.

Sim, dá para passar o óleo todo dia sem que o cabelo fique oleoso. O segredo é a quantidade. Passo o equivalente a uma colher de chá. Esfrego o óleo entre as mãos e passo por todo o cabelo.

Se você tiver muito cabelo, pode passar mais um pouco. Para não errar, o melhor “método” é usar o dedo indicador. Você vai encostar levemente o dedo no óleo (falei encostar e não mergulhar o dedo).

A quantidade de óleo que ficar na ponta do dedo, você vai esfregar entre as mãos e passar no cabelo começando pela parte da frente. Repita o processo, até passar em todo o cabelo. Esta é a melhor forma para descobrir a quantidade certa para a sua cabeleira.

Se o óleo estiver sólido, use uma colher de chá. Comece com meia colher e vá passando mais, conforme a necessidade.

Você vai perceber que o óleo de coco é absorvido rapidamente pelo cabelo, as mãos não ficam oleosas (se ficarem é porque está passando demais).

Este ritual pode ser feito antes de dormir (assim acordará com o cabelo mais maleável) ou de manhã (depois que umedecer os fios, passe o óleo de coco e, em seguida, o leave-in).

Assim que você passar o óleo no cabelo, vai sentir um cheiro forte de cocada, mas não se assuste, o cheiro desaparece depois que passar o leave-in.

Quem tem cabelo muito crespo (meu caso) ou carapinha vai notar como os fios ficam muito mais maleáveis e fáceis de lidar. E como o ressecamento vai diminuir visivelmente.

Já as meninas que estão em fase de transição, devem ter cuidado redobrado ao usar o óleo, porque como o cabelo está com duas texturas diferentes, a parte alisada pode ficar oleosa.

Experimente usar o óleo de coco no tratamento de óleo quente. Fica muito bom quando misturado com o azeite (use 50% de cada um).

Uma dica para as mamães: o óleo de coco é excelente para o cabelinho das crianças, especialmente após as lavagens. Como é natural, pode ser usado em crianças de todas as idades.

Mais  uma dica: o óleo de coco não é bom só para o cabelo, ele também faz muito bem à nossa saúde. Você pode usá-lo para cozinhar os alimentos ou tomá-lo puro (cerca de duas colheres de sobremesa por dia). Ele fortalece o sistema imunológico e diminui o colesterol, entre outros benefícios.

Como na embalagem vem bastante óleo (cerca de 200 ml, o vidro pequeno), separo em um pote menor uma boa quantidade para o cabelo, e o resto que fica no vidro fica para uso culinário.  Gosto do da marca Copra e da Dr. Orgânico (óleo excelente, importado da Filipinas).